Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O famoso Godinho

por Lourenço Proença de Moura, em 01.08.20

Godinho_quadro.jpg

O leitor vai perceber no final, a razão por que começo esta publicação com uma anedota. Penso que é bastante conhecida e por isso vou tentar contá-la numa versão abreviada com umas simples adaptações aos tempos atuais…

              Naquele dia de fim-de-semana, o trânsito estava ainda mais confuso que o habitual. O nosso presidente Marcelo Rebelo de Sousa fazia-nos uma nova visita. Já não me recordo da razão. Pode ter sido para celebrar algo, para partilhar o seu pesar por algum infortúnio, ou por outro qualquer motivo… Razões não faltam para distribuir abraços e beijos fraternos por todo o país.

              O facto é que estava previsto que percorresse a avenida principal e eu, depois de estacionar o carro bem longe para evitar mais transtornos, lá fui apressado à zona em que a população se juntava, aguardando a sua passagem.

              Estava ainda a procurar o melhor local para assistir ao cortejo, quando um toque no ombro me fez dirigir a atenção para o autor do gesto. Era o meu amigo "Zé dos plásticos", que já não via há muito. Fizemos alguma conversa de circunstância. Pelos vistos a vida estava a correr-lhe bem. Muitos negócios, muitos contactos, muito sucesso. Em determinada altura fiz um comentário qualquer sobre o facto do nosso presidente ser tão conhecido de todos. E não é que o Zé ripostou? Disse que conhecia muito bem o presidente, era amigo da família e possivelmente ele, Zé, já seria mais famoso que o Marcelo!...

              Como ele sempre foi bastante gabarolas sorri. Mas na verdade o Zé despediu-se apressado dizendo qualquer coisa que não percebi e desapareceu na multidão.

              Passados alguns minutos, finalmente, começou a aparecer ao longe o que parecia ser a comitiva do presidente. O povo começou a aglomerar-se ainda mais e a acenar.

              Eis que, no carro descapotável que vinha à frente, em ritmo lento, vejo duas figuras de pé. Uma era o Marcelo. A outra, não conseguia reconhecer. Curiosamente tinha algumas semelhanças com o meu amigo de quem me despedira havia poucos minutos.

              Não podia ser… Mas cheio de curiosidade, perguntei a uma outra pessoa ao meu lado, que estava mais à frente em melhor posição:

              - Por favor, sabe-me dizer quem vem no carro descapotável?

              A pessoa virou-se para mim e perguntou-me:

              - Quer saber quem está ao lado do Zé dos plásticos?

 

Posta esta introdução, vamos ao assunto da publicação…

Moro no centro da "antiga vila de Esgueira", que atualmente constitui uma freguesia urbana de Aveiro.

Sendo uma terra antiga, como é comum nestes casos, o centro corresponde à zona também mais antiga da localidade. A minha casa dá para uma rua, atualmente sem tráfego automóvel, denominada Rua do Godinho.

Rua_do_Godinho.jpg

 

Durante muitos anos não tive curiosidade em descobrir quem teria sido este Godinho. Mas ao ler o livro “Fontes remotas da cultura portuguesa” [1], do Dr. Moisés Espírito Santo, em que sustenta a argumentação de que muitos topónimos portugueses têm origens fenícias, achei curiosa a explicação que ele dava, no caso, referente à denominação de um monte - "Monte Godinho". Este monte situa-se na beira interior, mais especificamente junto à localidade de Enxabarda, a cerca de 10Km a oeste do Fundão. Refere esse autor (página 371) que "Godinho" pode significar "gad 'yny" sendo nesse caso um título de chefe.

Note-se que num outro livro, “Origens orientais da religião popular portuguesa” [2], o mesmo autor, perante topónimos semelhantes, tais como o Bairro do Godim, no Porto (pág 283), Porto Godinho na zona de Soure (pág 297), Godinho na zona de Góis (pág 298), apresenta uma outra hipótese - a de derivarem do termo "godel" que também era um título com o significado de "Grande", igualmente associado a um líder. Sublinho que nestes trabalhos, este autor focou-se em topónimos de locais e não de ruas.

Foneticamente a primeira interpretação será mais plausível, mas em qualquer caso a interpretação seria equivalente. No caso da minha curiosidade – Rua do Godinho, denominaria um percurso associado a alguém com estatuto de liderança da comunidade.

Tentei saber se havia alguma explicação para o nome da “minha Rua do Godinho” mas não encontrei nenhuma razoável. Daí que decidi fazer as minhas próprias pesquisas. Achei que seria interessante averiguar até que ponto esta denominação é comum. Qual seria a sua distribuição geográfica?

Seria uma tarefa quase impossível se não dispuséssemos de uma ferramenta adequada. Sucede que hoje em dia temos uma, curiosamente acessível a qualquer cidadão. Trata-se da aplicação de pesquisa de códigos postais dos CTT, disponível na internet [3]!

Venho pois partilhar convosco o que desta forma encontrei.

Para não maçar o leitor, vou desde já mostrar a distribuição geográfica de ruas, travessas, quelhas… do Godinho, Gondinho, Godinhos…

Surgem no mapa com marcas de fundo branco.

Entretanto como o Dr. Moisés Espírito Santo comenta nos livros citados, há uma outra denominação que terá a mesma raiz. Trata-se de “Godim”.

Fiz por isso a mesma pesquisa para esta outra denominação. Correspondem às marcas com fundo laranja.

Se o leitor tiver curiosidade em saber as correspondências, elas estão ao fundo deste artigo, numa zona que denominei “Informação anexa”.

Localizacao_Ruas_Godinho_Godim.jpg

Localização de ruas com denominação “Godinho” (marcas brancas) e “Godim” (marcas laranja) [4]

O que podemos constatar?

  • A localização do termo “Godim” situa-se no mesmo espaço de “Godinho” e terá muito provavelmente a mesma origem.
  • A concentração junto ao litoral é compatível com a possível origem fenícia proposta pelo Dr. Moisés Espírito Santo. Seria contudo de esperar situações mais a sul, por exemplo no Algarve.
  • Há uma muito grande concentração na região entre Viana do Castelo e Aveiro. Não será possível numa análise tão simples dar justificações, mas apenas por curiosidade, partilho com o leitor o seguinte. Segundo o mesmo autor [2] (pág. 352), de acordo com a Bíblia, vinha de Ofir o ouro dos fenícios, sendo Ofir a fonte do ouro mais puro. Como ele explica, há bastante debate sobre onde este lugar se situava. Mas segundo afirma, terras com esse nome apenas existem em Portugal e uma é precisamente nesta região, junto a Fão. Será coincidência que o Minho tenha tanta tradição no trabalho do ouro? Esta concentração de ruas do Godinho / Godim podia ter a ver com um maior fluxo de interações comerciais.

Em conclusão, tudo leva a crer que esta denominação Rua do Godinho / Godim, decorra de uma associação muito antiga, possivelmente semelhante à que ocorreu em muitas terras, de terem a sua "Rua direita". Há várias explicações para esta denominação, mas partilho da opinião dos que argumentam que deriva de ser a rua que dirigia (rua direta) ao centro de poder da localidade.

À semelhança da “Rua direita”, a grande maioria das “Ruas do Godinho”, situa-se em espaços centrais das terras.

A localização concentrada junto ao litoral, é compatível com a hipótese fenícia, mas como sempre digo nestes casos, trata-se apenas de uma hipótese.

A ser um personagem real, sem dúvida que era famosíssimo.

O Godinho seria quase tão conhecido como o Zé dos plásticos!

E tendo em conta o atual espaço geográfico de Portugal, seria um “homem do norte!”…

----------<>-----------

Referências

[1] Moisés Espírito Santo - Fontes remotas da cultura portuguesa - Assírio e Alvim - 1989

[2] Moisés Espírito Santo - Origens orientais da religião popular portuguesa seguido de Ensaio sobre toponímia antiga - Assírio e Alvim – 1988

[3] www.ctt.pt - opção “Ferramentas” / “Encontrar códigos postais”

Nota: Fiz esta pesquisa em Julho de 2017. Atualmente o sistema obriga a indicar o distrito / concelho. Na altura apenas exigia o distrito o que facilitou muito.

[4] Note-se que a localização pode não estar absolutamente exata, pois as ferramentas que usei não mo permitiam. Também em alguns casos as localizações eram muito próximas e levariam à sobreposição de marcadores. Preferi separar os marcadores o suficiente para se conseguirem identificar. Tais condicionantes porém não alteram em nada a análise.

----------<>-----------

Informação anexa

De acordo com o sistema de informação dos códigos postais, temos “Rua do Godinho” / “Rua Godinho”, nas seguintes localidades:

1 –Matosinhos; 2 -Maceda, Ovar; 3 - Leça da Palmeira; 4 – Esgueira;

5 - Mosteiró (Vila do Conde); 6 - Castro Daire ; 7 – Valadares (Baião)

8 – Gião (Santa Maria da Feira); 9 – Lage (Vila Verde)

 

Com variantes que claramente se enquadram nesta fonética temos ainda:

10 - Vila Franca de Xira [Beco do Godinho] ; 11 – Queijas (Oeiras) [Travessa Godinho]

12 - Vila Cova (Barcelos) [Travessa de Dom Godinho e Rua de Godinhos]

13 - Maiorca (Figueira da Foz) [Rua Godinhos]

14 - Sobradelo da Goma (Póvoa de Lanhoso) [Caminho dos Godinhos]

15 – Negreiros (Barcelos) [Rua de Gondinho e Travessa de Gondinho]

 

Considerando “Godim” como equivalente, temos ainda:

Rua de Godim nas seguintes terras:

16 - Maia; 17 - Bonfim (Porto); 18 - Campanhã (Porto); 19 - Fregim (Amarante)

Rua do Picoto de Godim:

20 - Jugueiros (Felgueiras)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D